Dia Mundial do Rim – 14 de Março

Nos dias de hoje, muito se fala sobre proteína, e de que forma ela pode ou não fazer-nos bem. Desde refeições principais à suplementação, o consumo deste macronutriente é cada vez maior, seja em pessoas cujos objetivos passam por perder peso ou aumentar massa muscular. Os últimos estudos revelam que, em pessoas saudáveis (sem doença renal), um plano alimentar hiperproteico (1,2 a 2g/kg) pode trazer vantagens no atingimento dos seus objetivos, não apresentando impacto negativo na função renal. No caso de pessoas com risco de doença renal é importante moderar o consumo de proteínas, dando importância ao consumo de proteínas de alto valor biológico. Um regime alimentar saudável deve ter incluídos todos os macro e micronutrientes, valorizando sempre os alimentos da época e evitando o consumo de alimentos processados. Um plano alimentar com um elevado teor de proteínas deve ser compensado com frutas e vegetais, de modo a anular a natureza ácida da dieta hiperproteica.

A proteína whey não é natural?

A proteína do soro do leite, conhecida por proteína whey, é uma das proteínas encontradas no leite de vaca. Esta proteína é obtida a partir do líquido que sobra da coagulação durante o processo de obtenção de queijo, onde a partir de alguns processos de filtração se obtém a proteína whey. A proteína whey é por isso um derivado do leite, não um composto artificial e fabricado em laboratório, podendo ser incluída na nossa alimentação diária.

Necessidades diárias de proteína

As necessidades diárias de proteína variam de pessoa para pessoa, tendo em conta vários fatores, como por exemplo a idade, o género, o grau de atividade física e o grau de saúde.

Dicas para manter os rins saudáveis:
● Faça uma alimentação equilibrada, rica em produtos hortícolas, fruta, cereais e leguminosas;
● Alterne carne e peixe nas refeições principais, valorizando o peixe e as carnes brancas e magras;
● Faça um consumo adequado de água diariamente;
● Consuma alimentos ricos em vitamina A, como a cenoura, abóbora, espinafres;
● Utilize os suplementos de proteína com conta, peso e medida, quando não lhe for possível chegar às necessidades proteicas com a alimentação diária.

Se tem dúvidas sobre este tema, aconselhe-se nos nossos ginásios com as nossas nutricionistas!

 

Nutricionista Daniela Fernandes (2122N) – Urbanfit Gaia